Abastecimento de Água

O sistema de abastecimento de água à população do concelho de Santarém é efectuado através de 19 sistemas de abastecimento, com 24 zonas de abastecimento. Seguidamente apresentam-se as descrições técnicas dos 19 sistemas de abastecimento existentes que apresentam uma capacidade total de armazenamento de 22 258 m3.

O sistema de Abitureiras é constituído por dois furos de captação e dois reservatórios.
Existe sistema de telegestão completo.

O sistema da Abrã tem por base um furo que transfere a água captada para o reservatório de Abrã, através de uma conduta adutora-distribuidora. A partir deste reservatório estabelece-se um segundo escalão de bombagem para o reservatório da Espinheira.
Este sistema serve os lugares de Abrã, Aldeia D’Além, Alqueidão do Mato, Espinheira, Casais da Espinheira e Prado. A sua rede de abastecimento de água tem 13 475 km.

O sistema de Albergaria é abastecido a partir de dois furos de captação que transferem a água captada para o reservatório apoiado de Albergaria, através de uma conduta adutora-distribuidora. A partir desta reserva apoiada estabelece-se a elevação para a torre de pressão anexa.
A rede de abastecimento de água deste sistema é de 12,386 km.

O sistema de Alcanede é um sistema constituído por duas captações que estão desactivadas e quatro reservatórios de distribuição.
Para substituir a água oriunda das captações este sistema é abastecido actualmente pelo sistema dos Amiais de Baixo e pelo sistema da Gançaria. Estes dois sistemas colocam a água no Reservatório de Alcanede, a partir do qual se processa a transferência para os outros reservatórios localizados a cotas mais elevadas.
Este sistema serve os lugares apresentados no Quadro A. 28. A rede de abastecimento de água deste sistema é de 28,285 km.

O sistema de Alcanhões é constituído por dois furos de captação e três reservatórios.
A água é captada nos dois furos e é reunida no reservatório anexo à central elevatória, a partir da qual se processa a bombagem para os reservatórios elevados de Alcanhões e de Vale de Figueira, através de duas condutas independentes, ambas adutoras-distribuidoras.
A população servida corresponde aos lugares de Alcanhões, Casal do Grilo, Póvoa de Santarém, Vale de Figueira e Verdelho. A rede de abastecimento de água do sistema de Alcanhões é de 69,300 km.

O sistema de Almoster tem como origem de água dois furos e uma toma de água no Aqueduto do Alviela, que é uma linha adutora do sistema da EPAL.
Este sistema serve os lugares de Almoster, Atalaia, Casal da Charneca, Casal do Paúl, Freiria e Louriceira. A rede de abastecimento de água do sistema de Almoster tem uma extensão de 4,518 km.

O sistema de Amiais de baixo é composto por dois furos de captação, que transferem a água para um reservatório com estação elevatória anexa, que transfere a água por bombagem para os reservatórios dos Amiais de Baixo e de Coutada. A partir de Coutada estabelece-se um novo patamar de elevação para o reservatório de Cortiçal.
Este sistema serve os lugares de Amiais de Baixo, Amiais de Cima, Canal, Casais D’Além, Coutada, Cortiçal, e Vale da Trave. A sua rede de abastecimento de água tem 35,990 km.

O sistema de Arneiro das Milhariças é composto por duas origens que concentram a água captada no reservatório de Arneiro das Milhariças, a partir do qual a água é transferida por bombagem para o reservatório apoiado de Santos, o qual dispõe de uma pequena torre de pressão alimentada a partir de reservatório apoiado.
Este sistema abastece os lugares de listados no Quadro A. 51 a sua rede de abastecimento apresenta uma extensão de 48,466 km.

O sistema de Casével é constituído por dois furos de captação (JK7 e RA 2) e três reservatórios. A água captada no furo JK7 é bombada para o reservatório elevado do Sobral, enquanto a água captada no furo RA2 é bombada, do mesmo modo, para o reservatório apoiado da Comenda. A partir deste é alimentado por bombagem o reservatório elevado do mesmo núcleo.
A rede de abastecimento em baixa deste sistema é de 40,960 km.

O sistema da Gançaria é abastecido por dois furos que abastecem, através de adutora, o reservatório de distribuição. De referir que existia um outro furo, JK1, que foi desactivado, estando a funcionar um novo furo construído em 2003.

O sistema de Moçarria é abastecido a partir de dois furos de captação que transferem, por bombagem, a água captada através de duas condutas adutoras para os 2 reservatórios de distribuição existentes.
O sistema serve os seguintes lugares de Baixinho, Casais da Charruada, Moçarria, Vila Nova da Babeca e Secorio e a sua rede de abastecimento de água é de 21,549 km.

O sistema de Pernes é um sistema constituído por quatro captações. A água captada nos furos é concentrada no reservatório de Pernes, a partir do qual é transferida por bombagem para o reservatório principal de Pernes, a partir do qual se estabelece um segundo escalão de bombagem para o pequeno reservatório elevado dessa mancha populacional. A partir do reservatório-origem é igualmente abastecido por bombagem o reservatório de Chã de Baixo mediante adutora.

O sistema do Reguengo do Alviela, muito recente, é constituído por um furo de captação que alimenta um pequeno reservatório elevado anexo.
A população servida corresponde ao Reguengo do Alviela. A rede de abastecimento de água deste sistema é de 0.8 Km.

O sistema da Póvoa da Isenta tem como origem de água três captações. As duas primeiras estão anexas à Estação Elevatória da Póvoa da Isenta de onde se estabelece a transferência por bombagem através de condutas independentes para os reservatórios da Póvoa da Isenta e do Vale de Santarém .
Este sistema serve os lugares de Alto do Vale, Ponte Celeiro, Póvoa da Isenta e Vale de Santarém e a rede de abastecimento de água é de 44,605 km.

O sistema da Romeira tem como origem de água a captação AC1 e SC1 que abastecem o reservatório apoiado de Casais de Maria Delfina. A estação elevatória anexa (Romeira) faz a bombagem para o reservatório elevado (reservatório novo). O reservatório apoiado pode ainda, em caso de necessidade, ser abastecido pelo sistema de Tremês.
A rede de abastecimento de água é de 42,900 km.

O sistema de Santarém, o de maior dimensão do concelho, é composto por oito origens, sendo a sua maioria furos profundos, e cinco reservatórios de distribuição com uma capacidade total de 12 075 m3.
A sua rede de abastecimento de água tem 138,770 km

O sistema de Tremês é composto por 2 origens (furos AC2 e FR1) que transferem a água para o reservatório de distribuição.
Este sistema abastece os lugares de Arneiro de Tremês, Azóia de Cima, Carvoeira, Casais da Charneca, Tremês e Vale de Agua (Quadro A. 105). A rede de abastecimento tem uma extensão de 31,361 km

O sistema de Vaqueiros é constituído por dois furos de captação que transferem a água captada para o reservatório de Marinheira. A partir desta unidade estabelece-se um escalão de bombagem através de uma conduta adutora para o reservatório de Vaqueiros.
Este sistema serve os lugares de Cabeça Gorda, Famalva, Marinheira e Vaqueiros (Quadro A. 111) e a rede de abastecimento de água apresenta uma extensão de 17,820 km.

O sistema da Várzea é abastecido através de dois furos que transferem a água captada para o reservatório de distribuição de Vilgateira através de duas condutas adutoras independentes.
Este sistema serve os lugares de listados no Quadro A. 117 e a sua rede tem uma extensão de 18,733 km
O abastecimento deste sistema é feito a partir do sistema de Santarém onde é realizada a cloragem.

Ver Projetos